Bossa Nômade

by Gabriel Muzak

/
1.
2.
3.
03:54
4.
03:17
5.
03:04
6.
03:09
7.
01:15
8.
9.
10.
04:08
11.
02:55
12.

credits

released January 1, 2002

Músicos:
Lourenço Monteiro - bateria, v-drum, mpc e backing vocal
Guilherme Muniz - baixo e backing vocal
Gabriel Muzak - voz, guitarra, hammond, teclado e calimba

Participações especiais:
Jimmy Luv - bases nas faixas 1, 4, 5 e 10
DJ Marcelo da Lua - pick up nas faixas 4, 6, 7 e 10
Major Nelson - programação de bateria na faixa 9
Tiago Torres - bateria na faixa 9
Robert P. Curtis - fluegelhorn na faixa 9

Gravado no estúdio BPM
Técnicos de som: Flávio Canneti, Florência Saravia, Jeff Lips, Marcito Vianna, Eduardo Pop, Carolina Dreyfuss, Mateus

Mixado no estúdio BPM por:
Flavio Canetti - Minha Jaulinha, Samba Dia, Descompacta, Blue Tânger e Fulana
Florencia Saravia - Guitarra Bêbada e Rude Boy
Gabriel Muzak - Bossa Nômade
Jeff Lips - Tropical Sound System e Estética Terceiro Mundo
Marcito e Pop - Samba Noite e Decibéis

Masterizado na Cia. dos Técnicos por Vanius Marques

Projeto gráfico - Melissa Monteiro
Fotos do menino e dos trilhos - Luiza Leite
Foto do Muzak - Paula Kossatz
Foto do Guilherme - Lourenço
Foto do Lourenço - Guilherme

Agradecemos a Deus, às nossas famílias, aos nossos amigos e às pessoas que contribuíram, direta ou indiretamente, para a realização deste projeto. Valeu!

tags

license

all rights reserved

about

Gabriel Muzak Rio De Janeiro, Brazil

contact / help

Contact Gabriel Muzak

Streaming and
Download help

Track Name: Tropical Sound System
(Gabriel Muzak)

It is the Tropical Sound System

Pergunte para o Muzak:
O que acontece se um ritmo hipnótico invadir o ambiente?
Ele não titubeia, te responde prontamente
Se você ainda não sabe então vá lá
Experimente
Pegue uma batida funk sincopada de valor
É aí que está a força da pulsação
Assim como nossos ancestrais, seus tambores
Aí está você e seu sistema de som

It's the Tropical Sound System

Tropica, Rio de Janeiro city, quarenta graus
Vou ao baile funk pra poder me divertir
E se tiver uma beer e se tiver um green...
E se essa moreninha quisesse colar comigo agora assim...

It's the Tropical Sound System
Track Name: Minha Jaulinha
(Gabriel Muzak)

Em minha jaulinha enfeitada com grades marrons que não me deixam escapar pra poder ser um ser socialmente corretinho, enquadrado nos padrões legais, mas não, eu não consigo entrar nesse esquema não

Não de deixar você vir nos ver nos dias de visita aqui

É, às vezes a gente extrapola com as medidas, desmedidas

Ficam elas, tontas, sem se controlarem. Eu preciso, nesse instante, chamar sua atenção porque todos esses fatos nunca se repetirão, nunca hão de repetir-se, nunca repetir-se-ão

Não de deixar você vir nos ver nos dias de visita aqui
Track Name: Samba Dia
(Gabriel Muzak)

Correndo apressado pelas lotadas calçadas do centro da cidade
Av. Rio Branco com Presidente Vargas
Transeuntes vagam lado a lado com pedintes
O negócio é o seguinte
Seus limites só você poderá descobrir

Alone, alone, alone, the lonely people

Ela me disse que depois do expediente seria minha
Como é quente o sol quando desce rente à linha do horizonte
Antes de ontem, quando comecei a conhece-la, não
Imaginava que essa bela dilaceraria minha tarde de sexta e sábado, enfeitiçado e sabe-se lá porquê

Alone, alone, alone, the lonely people

É por essas e outras que ando assim cabisbaixo
Desiludido, meio pancado das idéias, meio ferrado
Nem as velhas meretrizes de outrora poderão
Compreender minha aflição

Nãnãnão

Alone, alone, alone, the lonely people
Track Name: Descompacta
(Gabriel Muzak)

Alguns até que tentaram, mas ninguém consegue me deixar calado, trancado, acorrentado, pés e mãos atadas, a alma violentada. Daqui de cima dá pra ver: Aquela viatura vem pra levar alguém. Será que sou eu, será que é você? Mesmo que o flagrante não seja devidamente consumado a bópi arma o bote forjado e a carapuça serve na cabeça de quem sabe ter compactuado. Olhos vendados, boca fechada, quem fala demais não dura muito tempo na quebrada: parece que tem traíra aqui na área. Kojak vem aí, subindo as escadas. Na hora de pular, burlar, fugir, precisa se encolher para depois poder se expandir, não se deixar compacto nem aprisionado, cada um por si pode ser simplesmente descompactado

Tu descompacta tu
Tudo descompacta tudo

Tudo já foi milimetricamente calculado, toda dominação do povo pelo estado não é novidade. Ainda ardem as feridas daquelas chibatas, ainda não temos liberdade. Virgulino Lampião, Emiliano Zapata, Mata Hari, Tupak, Bakunin, Zumbi e Joana Dark acreditaram na transformação, na resistência a esse autoritarismo. Acreditaram que um dia poderiam derrubar o adversário, alguns com a palavra, outros mandando bala. Oxalá, Krisna ou Alah possa escutar o pranto em sânscrito, crioulo ou patuá. Na hora de pular, burlar, fugir, precisa se encolher para depois poder se expandir, não se deixar compacto nem aprisionado. Cada um por si pode ser simplesmente descompactado

Tu descompacta tu
Tudo descompacta tudo

A justiça tarda, a justiça falha, não existe magnata em Penitenciária.
A justiça tarda, a justiça falha, talha sua cara feito fio da navalha.
Track Name: Blue Tânger
(Gabriel Muzak)

I'm not a heart breaker, but a love maker
I want to dance my break
Track Name: Samba Noite
(Gabriel Muzak)

Andando pela rua, era sábado à noite
Com vontade de curtir um som
Aquela mina chegou, parou e perguntou:
E aí, tás afim de curtir um som
É, fomos curtir um som
É, na sua cachanga ou no meu barracão?

Silibidabidibi i iê tarularilá

O ambiente pesado pesado sugeriu uma retirada pra onde pudéssemos sacudir a carcaça
A manguaça ia rolar bonito

Silibidabidibi i iê tarularilá

E ela me olhando parecia que queria me devorar
Eu assim correspondia
Laralara laia
Track Name: Decibéis
(Gabriel Muzak)

Sabe doutor, às vezes eu ouço vozes

Does anybody want samba de roda aí?
We we we
Não sei
Does anybody
Principalmente se alguém estiver falando
Track Name: Guitarra Bêbada
(Gabriel Muzak)

Minha guitarra vive bêbada
Cambaleando feito palmeira no vento
Acho que tá usando tóxico
Não sei mais o que faço
Não sei mais o que fazer com essa guitarra não
Não sei mais o que fazer de guitarra nas mãos

Mas não apresento estes sintomas que a minha guitarra tem apresentado
Mas não possuo as qualidades que a minha guitarra tem

A vagabunda, agora adicta convicta
Viciou-se na sarjeta e de lá não sai mais

Mas não apresento estes sintomas que a minha guitarra tem apresentado
Mas não possuo as qualidades que a minha guitarra tem
Track Name: Estética Terceiro Mundo
(Gabriel Muzak)

Dizes que meu gosto é duvidoso
Que tudo que eu ouço é só barulho
Que o que eu digo não se escreve
Nem se leva em consideração
Deve ser por eu ter o sangue quente
E por dizer o que vem na veneta de repente
Não tenho nada a perder

É melhor pedir do que roubar
Muito melhor (que isso?) é ter saúde e poder trabalhar
Dignamente
Poder bater pra dentro do bucho um rango decente
Muzak Hage é sempre contra as correntes

Estômago a vácuo
O vazio na boca
Sem algo deglutível para digerir-mastigar-engolir

Moda terceiro mundista é isso aí
A fidalguia bem nutrida não ousa seguir a
A fidalguia bem nutrida não ousa seguir a
Estética terceiro mundista magrelinho
Maloqueiros da América do Sul
Mais precisamente Brasil
Terra de desigualdades mil e um céu nem sempre anil
A mil por hora vão desordem e retrocesso
Posso até ser pessimista às vezes, às vezes eu não presto
Algumas vezes sou sincero benevolente correto (mentira)
Outras, canalha completo

Tem a dança do roubado e tem a dança do robô
A dança do bandido e tem a dança do mocinho
Tem a dança da garrafa pra baixar o seu popô
E a dança do patinho, você também já dançou?
Track Name: Rude Boy
(Gabriel Muzak)

Behind your body there is a hungry man fighting for his rights
That's me that's me
I say:
Give me all the money you got in your pocket, man
I'm not joking, man
Hey, you, big business man

I am a rude boy
Because my children got no rice 'n' beans, no ice cream to enjoy
I am a rude boy
My children got no breakfast, no dinner, no lunch to enjoy

Se eu ficar maluco de raiva é porque tenho algum motivo
Se ficar doente de fome a dor acaba comigo

Cada batucada sabe a pedrada que dá
Track Name: Fulana
(Gabriel Muzak)

Toda vez que eu passo em frente à casa da Fulana, me sobe aquele calor, parece que estou em chamas, mas não estou aqui de bobeira, mascando um chiclé.
Parado na beira da calçada da sua rua, só queria te ver, só queria te ver passar, Fulana
Nas mãos ou nas asas de um avião

Essa é minha cachaça, toda fumaça que meus pulmões absorvem

Toda vez que eu passo em frente à casa da Fulana, me sobe aquele calor, parece que estou em chamas, mas não estou aqui de bobeira, mascando um chiclé.
Parado na beira da calçada da sua rua, só queria te ver, só queria te ver passar, Fulana
Nas asas ou nas mãos de um avião

Essa é minha cachaça, quase toda fumaça que meus pulmões absorvem
Track Name: Bossa Nômade
(Gabriel Muzak)